Glifosato, 2,4D e outros 7 princípios ativos estão na mira do Ministério Público e podem ter o uso suspenso

O Ministério Público Federal do DF acionou a Justiça pedindo a antecipação de tutela e a suspensão do uso do glifosato, 2,4D, parationa metílica, lactofem, forato, carbofurano, abamectina, tiram e paraquate.

Segundo o Ministério Público Federal todos esses princípios ativos já foram apontados pela ANVISA como potencialmente nocivos a saúde e ao meio ambiente.

A ação pede a reavaliação pela ANVISA do uso de tais produtos e também busca evitar o aumento do uso do 2,4D, já que há um pedido de liberação de sementes transgênicas resistentes ao herbicida.

O procurador Anselmo Lopes diz que esse herbicida é um componente do “agente laranja”, produto usado pelos Estados Unidos na guerra do Vietnã.

“Ele foi concebido como arma química para acabar com a floresta, no caso, mas ele gerou outros efeitos contra vários seres humanos que se encontravam ali e sofreram com a pulverização aérea. Os estudos atuais que existem apontam danos ao sistema endócrino das pessoas e a possibilidade de geração de mutações e câncer. Isso nós entendemos que deve ser melhor elucidado, esclarecido pelo próprio poder público por meio da Anvisa, que é a quem compete realizar esse tipo de avaliação técnica.”

Fonte: Portal G1