Londrina (43) 3338-5738   l   Passo Fundo (54) 3315-7604   l   Toledo (45) 3378-1202

Análise do extrato de saturação.

A análise do Extrato de saturação se refere a um sistema de extração a vácuo da solução diluída do solo após o contato exclusivamente com água. O método pode ser empregado para se verificar os nutrientes solúveis em solução e para a determinação da condutividade elétrica da solução.

Os resultados oriundos do extrato de saturação, agronomicamente, permite verificar a situação dos elementos solúveis na solução do solo permitindo inferências a cerca do que se encontra solúvel e o que se encontra nas cargas da CTC, que é fornecida pela análise química normal.

Assim, é possível, a grosso modo saber se o solo se encontra “em jejum” para se tomar decisões de como proceder a adubação. Não há parâmetros definidos para interpretação. Esta deve ser feita baseada no conhecimento agronômico do usuário. O sistema serve ainda para se verificar a condutividade elétrica e o poder salino da solução.

Procedimento no laboratório

1. EXTRAÇÃO

A análise do extrato de saturação é uma técnica que consiste em se adicionar água ao solo até este atingir a saturação, ou seja, a ponto de saturar o sistema e se obter uma pasta que é chamada de “pasta de saturação”.

Após atingir o ponto de saturação, o solo é mantido em contato com a água durante uma noite. Depois deste período, o solo é levado para a filtração à vácuo em Kitassato, onde se retira a água livre do sistema.

Esta água livre ou solução do solo é, em última análise, o próprio extrato de saturação. Assim, a partir deste extrato, os elementos químicos são determinados no laboratório pelos métodos tradicionais. Todos os elementos são determinados no extrato, portanto não são submetidos a diferentes extratores químicos como no caso da análise convencional.

2.DETERMINAÇÃO QUANTITATIVA

Todos os elementos são determinados no extrato, através da análise por emissão de plasma induzido por argônio. (ICP-OES).

A Condutividade elétrica é determinada por condutivímetro de bancada.

Veja como coletar sua amostra

Método tradicional (Zigue-zague)

Este método é o mais utilizado para pequenos produtores e por produtores que não possuem recursos como aparelhos de GPS.

  1. Divida a área em lotes empiricamente homogêneos de até 10 hectares cada (mesma posição topográfica, cor do solo, textura, cultura ou vegetação anterior, adubação e calagem anterior.
  2. Percorra a área em zigue-zague retirando com um trado (ou pá) entre 10 e 15 amostras de solo
  3. Evite recolher amostras próximas a barracões, área de armazenagem de adubos, estradas, formigueiros ou cupinzeiros ou que contenham muitas fezes de animais
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Método de pontos geolocalizados (interpolação)

O método de pontos é o mais utilizado na agricultura de precisão pois permite a criação de mapas de interpolação com seus resultados.

  1. Divida a área em grids homogêneos entre 2 e 5 hectares cada utilizando as coordenadas do GPS
  2. Para cada grid determine o ponto central a partir do GPS
  3. Colha uma amostra do ponto central e mais 10 a 15 amostras em torno do ponto central (em espiral ou círculo) cobrindo um raio de 7 a 12 metros em torno do ponto central
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Método por células (Sistema de Amostragem Inteligente)

O Sistema de Amostragem Inteligente foi desenvolvido numa parceria entre a Laborsolo e a VittaCura, utilizando-se dos princípios da amostragem por células (para mais informações entre em contato com a VittaCura).

  1. Divida a área em grids homogêneos de 2 hectares cada utilizando as coordenadas do GPS
  2. Para cada grid, promova uma regridagem, criando 9 subgrids
  3. Identifique a partir do uso de GPS o ponto central de cada um dos subgrids e colha uma amostra em cada um deles
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Pelo SAI (Sistema de Amostragem Inteligente) é possível identificar as Zonas de Manejo (ZM) e os Pontos Inteligentes (PIs) para saber mais consulte a VittaCura.

Leia mais sobre a importância da amostragem clicando aqui

Veja o passo-a-passo do procedimento no laboratório
  1. Para a análise do extrato de saturação inicialmente é necessário adicionar água ao solo até o ponto de saturação.
    saturacao01
    saturacao02

  2. Em seguida, as amostras repousam por 24 horas em contato com água para o equilíbrio da solução do solo.
    saturacao03

  3. A extração é feita em baterias de Kitassatos acoplados ao funil de Buchner para extração à vácuo succionar o extrato de saturação.
    Bateria de Kitassatos para extração à vácuo.

    Bateria de Kitassatos para extração à vácuo

    Detalhe do funil de Buchner com o solo sobre o papel de filtro submetido ao vácuo.

    Detalhe do funil de Buchner com o solo sobre o papel de filtro submetido ao vácuo.

  4. Após a coleta do extrato,o material é levado ara leitura diretamente em ICP-OES para a determinação dos diversos elementos nutrientes .
    saturacao06
Back to Top