Londrina (43) 3338-5738   l   Passo Fundo (54) 3315-7604   l   Toledo (45) 3378-1202

Análises físicas.

A Análise Física dos Solos tem a finalidade de determinar as principais frações granulométricas que compõe um tipo ou classe de solo e que são normalmente divididas em Areia, Silte e Argila. Este tipo de análise também é chamada de Granulométrica ou Textural.

Além desta finalidade, agronomicamente pode-se obter muitas informações destas determinações como a porosidade, densidades globais e reais, além de se explorar os mecanismos de compactação e adensamento do solo.

Também é possível verificar a determinação de argilas dispersas em água.

Veja um exemplo do nosso laudo

O laudo da LABORSOLO tem um formato exclusivo que auxilia a leitura, compreensão e análise dos resultados.

Exemplo de laudo - análise textural do solo
Exemplo de laudo - análise textural do solo

Saiba mais

A Análise física inclui:

  • Teor de Areia
  • Teor de Silte
  • Teor de Argila.

Ainda é possível se determinar as relações massa e volume da amostra. Estas relações permitem que se calculem as densidades do solo, parâmetro estes, necessários para se avaliar o nível de adensamento ou compactação dos solos.

As relações normalmente determinadas são:

  • Densidade Global
  • Densidade de Partículas

A densidade global também pode ser chamada e densidade aparente, que reflete o estado natural do solo num determinado momento, em relação ao seu peso por volume refletindo o estado de porosidade total. Esta característica é mutável em função do manejo aplicado ao solo.

A densidade de partículas pode ser chamada de densidade real, que reflete as características do solo em relação ao seu peso e volume real. Esta característica é imutável.

OBSERVAÇÕES:

  • As determinações das Densidades do Solo e de Partículas e Argila Dispersa em água são análises especiais e devem ser solicitadas separadamente.
  • Para determinação da densidade global a amostra enviada ao laboratório deve conter TORRÕES.
  • Os torrões devem ser acondicionados em filmes plásticos usados em alimentos congelados.

A AMOSTRA DEVE CONTER CERCA DE 500 g DE SOLO

Procedimento no laboratório

DESAGREGAÇÃO E MEDIDAS.

O solo é um sistema de natureza coloidal devido ao tamanho das partículas dos minerais que o compõe. Por outro lado, existem também partículas cujo tamanho não é coloidal, como o silte e as areias. Assim, para se realizar a Análise Física é necessário promover uma desagregação entre os diversos materiais que compõe a amostra. A desagregação é feita, após se manter a amostra durante 12 horas em contato com uma solução de hidróxido de sódio concentrado. Após o contato realiza-se uma agitação por rotação a 500 rpm durante 2 horas em frascos plástico com bordas quadradas para facilitar a dispersão.

Após a agitação a amostra é colocada em provetas de 1 litro, agitada, para promover o movimento das partículas e mantida em repouso. Após 4 minutos da agitação mede-se a densidade do sistema e a temperatura do meio, uma vez que esta interfere com a viscosidade e consequentemente com a densidade. Esta primeira medição da densidade com o densímetro de Boyoucus fornece a quantidade de silte e argila. Após 2 horas, a densidade é novamente medida no mesmo meio e obtêm-se a leitura para argilas. As areias são, portanto, estimadas por diferença.

Abaixo estão relacionados os tamanhos das partículas advindos da Análise Textural do solo.

Tipo de partícula Tamanho das partículas
Areia grossa Entre 2,00 e 0,20mm
Areia fina Entre 0,20 e 0,02mm
Silte Entre 0,02 e 0,002mm
Argila Menor que 0,002mm

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS

Após as determinações analíticas, os dados são tabulados e a partir das densidades e das temperaturas na hora das determinações, são calculadas as porcentagens dos diversos constituintes, divididos em areia, silte e argila. A LABORSOLO então emite seu laudo, o qual se apresenta de maneira bastante didática, visando facilitar ao usuário.

Veja como coletar sua amostra

Método tradicional (Zigue-zague)

Este método é o mais utilizado para pequenos produtores e por produtores que não possuem recursos como aparelhos de GPS.

  1. Divida a área em lotes empiricamente homogêneos de até 10 hectares cada (mesma posição topográfica, cor do solo, textura, cultura ou vegetação anterior, adubação e calagem anterior.
  2. Percorra a área em zigue-zague retirando com um trado (ou pá) entre 10 e 15 amostras de solo
  3. Evite recolher amostras próximas a barracões, área de armazenagem de adubos, estradas, formigueiros ou cupinzeiros ou que contenham muitas fezes de animais
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Método de pontos geolocalizados (interpolação)

O método de pontos é o mais utilizado na agricultura de precisão pois permite a criação de mapas de interpolação com seus resultados.

  1. Divida a área em grids homogêneos entre 2 e 5 hectares cada utilizando as coordenadas do GPS
  2. Para cada grid determine o ponto central a partir do GPS
  3. Colha uma amostra do ponto central e mais 10 a 15 amostras em torno do ponto central (em espiral ou círculo) cobrindo um raio de 7 a 12 metros em torno do ponto central
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Método por células (Sistema de Amostragem Inteligente)

O Sistema de Amostragem Inteligente foi desenvolvido numa parceria entre a Laborsolo e a VittaCura, utilizando-se dos princípios da amostragem por células (para mais informações entre em contato com a VittaCura).

  1. Divida a área em grids homogêneos de 2 hectares cada utilizando as coordenadas do GPS
  2. Para cada grid, promova uma regridagem, criando 9 subgrids
  3. Identifique a partir do uso de GPS o ponto central de cada um dos subgrids e colha uma amostra em cada um deles
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Pelo SAI (Sistema de Amostragem Inteligente) é possível identificar as Zonas de Manejo (ZM) e os Pontos Inteligentes (PIs) para saber mais consulte a VittaCura.

Leia mais sobre a importância da amostragem clicando aqui

Veja o passo-a-passo do procedimento no laboratório
  1. As amostras após secagem e reduzidas a granulometria de 2mm de diâmetro são colocadas em provetas para a desagregação das argilas em hidróxido de sódio a 25% de concentração.
    granulometrica01

  2. Em seguida, ocorre a agitação das amostras em agitador rotativo por duas horas,com o objetivo de promover a desagregação do solo para separar as argilas do silte e das areias.
    granulometrica02

  3. Após a agitação no sistema rotativo, as buretas contendo as amostras já desagregadas são agitadas no sentido vertical para colocar as partículas em movimento Brauniano, para a determinação por diferenças de densidade entre as partículas do solo.
    granulometrica04

  4. Após a agitação vertical são feitas as leituras das densidades para se estimar o silte e as argilas. As areias são determinadas por diferença.
    Leitura das densidades para determinação do tamanho das partículas.

    Leitura das densidades para determinação do tamanho das partículas.

    Detalhe do densímetro de Boyoucus.

    Detalhe do densímetro de Boyoucus.

Back to Top