Londrina (43) 3338-5738   l   Passo Fundo (54) 3315-7604   l   Toledo (45) 3378-1202

Análises químicas.

A finalidade da análise química do solo para fins agronômicos é a de verificar a quantidade de elementos químicos presentes no solo. No entanto, seu real objetivo baseado nas premissas químicas é determinar a quantidade efetiva de cargas negativas no solo, ou seja, uma propriedade deste chamada de CTC (Capacidade de Troca de Cátions). Além disso, serve para determinar uma característica que é a quantidade destas cargas que estão efetivamente saturadas com cátions básicos que são Ca²⁺, Mg²⁺ e K⁺ e cátions ácidos como, H⁺ e Al³⁺. Portanto, o que se procura determinar é o balanço entre ácidos e bases, que dão as características de fertilidade aos solos.

Veja um exemplo do nosso laudo

O laudo da LABORSOLO tem um formato exclusivo que auxilia a leitura, compreensão e análise dos resultados.

Exemplo de laudo - análise química do solo

Limites de Detecção
Elemento Método Limite de Detecção
Alumínio Espectrofotômetro 0,021 cmolc/dm3
Boro Espectrofotômetro 0,026 mg/dm3
Enxofre Espectrofotômetro 1,65 mg/dm3
Fósforo Espectrofotômetro 0,040 mg/dm3
P-Rem Espectrofotômetro 0,248 mg/L
Cálcio ICP-OES 0,033 cmolc/dm3
Magnésio ICP-OES 0,017 cmolc/dm3
Cobre ICP-OES 0,45 mg/dm3
Ferro ICP-OES 0,89 mg/dm3
Manganês ICP-OES 1,88 mg/dm3
Zinco ICP-OES 0,50 mg/dm3
Fósforo ICP-OES 0,06 mg/dm3
Potássio ICP-OES 0,0003 cmolc/dm3
Sódio ICP-OES 0,001 cmolc/dm3
Saiba mais

Como a análise química determina principalmente a relação entre ácidos ( H e Al ) e bases ( Ca, Mg e K) para a avaliação da fertilidade,nota-se que com a análise química do solo, pouco se avalia em relação aos ânions como fosfato (H₂PO₄⁻), nitrato (NO₃⁻), sulfato (SO₄²⁻) e cloreto (Cl⁻) os quais também são nutrientes absorvidos pelas plantas, mas os métodos analíticos para sua determinação são pouco precisos quando se trata dos solos. Uma exceção é o fósforo (P), quando se utiliza o método do fósforo remanescente (P-Rem) para sua interpretação. Estes elementos aniônicos mais os microelementos como Boro, Ferro, Cobre, Manganês e Zinco devem ser avaliados através da análise de tecidos utilizando-se o DRIS para sua interpretação.

Ressalta-se, porém, que apesar da análise do solo ser importante apenas para os elementos que compõe a CTC (Ca²⁺, Mg²⁺ e K⁺) estes são considerados os “maestros” de todo o sistema, sendo o cálcio o “príncipe” dos elementos.

Portanto, no conceito de nutrição vegetal adotado pela LABORSOLO as análises de solo e plantas são fundamentais e complementares nas avaliações e diagnósticos agronômicos.

Tipos de Análise Determinação
Análise Básica Cálcio; Magnésio; Potássio; Fósforo; pH (CaCl2, SMP e água). Opcional: Hidrogênio Alumínio, Enxofre, Matéria Orgânica e Fósforo Remanescente (P_rem).
Análise de Micronutrientes Ferro; Cobre; Manganês; Zinco e Boro
Análise Completa Análise de macronutrientes + micronutrientes
Procedimento no laboratório

PROCEDIMENTO NO LABORATÓRIO

1. EXTRAÇÃO

Determinação Extrator
Cálcio, Magnésio e Alumínio Cloreto de potássio 1N
Fósforo e Potássio Extrator de Melich III
Ferro, Cobre, Manganês e Zinco Extrator de Melich III
Boro Ácido clorídrico 0,1N
Enxofre Fosfato de Cálcio
Matéria orgânica Oxidação por dicromato


2.DETERMINAÇÃO QUANTITATIVA

Após a extração, como descrito acima, os extratos são trabalhados em diversos equipamentos dependendo do elemento a se analisar, conforme as rotinas analíticas já de domínio universal e que são utilizadas em praticamente todos os grandes laboratórios, tanto no Brasil quanto no resto do mundo, com pequenas variações regionais.

Abaixo encontram-se descritas as rotinas analíticas adotadas pela Laborsolo que estão de acordo com as normas nacionais dos Laboratórios de Referência do Ministério da Agricultura, bem como do CELA-PR (Comissão Estadual de Laboratórios de Análise de Solos).

Determinação Procedimento
pH e Hidrogênio Potenciometria
Cálcio e Magnésio Espectrofotometria de absorção atômica
Potássio e Sódio Espectrofotometria de absorção atômica
Fósforo, Boro e Alumínio Espectrofotometria
Cobre, Ferro, Manganês e Zinco Espectrofotometria de absorção atômica
Enxofre Turbidimetria

3. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS

Após a obtenção de todos os dados dos equipamentos, um sofisticado sistema de informatização disponível na Laborsolo transforma todos eles de maneira a colocar ao usuário a forma determinada pela ABNT, ou seja, os dados devem ser fornecidos conforme uma norma internacional da qual o Brasil é signatário. A partir destes dados é emitido o LAUDO DE RESULTADOS.

LAUDO DE RESULTADOS

O laudo de resultados emitido pela Laborsolo é registrado no INPI, pois apresenta proposta inédita na forma de apresentação. No Laudo estão incluídos, ainda, todos os cálculos advindos dos dados analíticos como demonstrado abaixo:

Descrição Parâmetros disponibilizados
CTC poencial ou pH 7,0 Ca+Mg+K+Na+H+Al
CTC Efetiva Ca+Mg+K+Na+Al
Saturação de bases V% Ca+Mg+K+Na/CTC potencial
Saturação de Cálcio, Magnésio e Potássio Ca ou Mg ou K ou Na / CTC potencial
Saturação de Hidrogênio e Alumínio H/CTC potencial e Al/CTC efetiva
*Nível crítico de Fósforo, Enxofre e Zinco NiCri P ; NiCri S ; NiCri Zn
Valor relativo de Fósforo, Enxofre e Zinco % de P;S e Zn relativo ao NiCri

*só quando solicitada a análise de Fósforo Remanescente (P-rem)

Veja como coletar sua amostra

Método tradicional (Zigue-zague)

Este método é o mais utilizado para pequenos produtores e por produtores que não possuem recursos como aparelhos de GPS.

  1. Divida a área em lotes empiricamente homogêneos de até 10 hectares cada (mesma posição topográfica, cor do solo, textura, cultura ou vegetação anterior, adubação e calagem anterior.
  2. Percorra a área em zigue-zague retirando com um trado (ou pá) entre 10 e 15 amostras de solo
  3. Evite recolher amostras próximas a barracões, área de armazenagem de adubos, estradas, formigueiros ou cupinzeiros ou que contenham muitas fezes de animais
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Método de pontos geolocalizados (interpolação)

O método de pontos é o mais utilizado na agricultura de precisão pois permite a criação de mapas de interpolação com seus resultados.

  1. Divida a área em grids homogêneos entre 2 e 5 hectares cada utilizando as coordenadas do GPS
  2. Para cada grid determine o ponto central a partir do GPS
  3. Colha uma amostra do ponto central e mais 10 a 15 amostras em torno do ponto central (em espiral ou círculo) cobrindo um raio de 7 a 12 metros em torno do ponto central
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Método por células (Sistema de Amostragem Inteligente)

O Sistema de Amostragem Inteligente foi desenvolvido numa parceria entre a Laborsolo e a VittaCura, utilizando-se dos princípios da amostragem por células (para mais informações entre em contato com a VittaCura).

  1. Divida a área em grids homogêneos de 2 hectares cada utilizando as coordenadas do GPS
  2. Para cada grid, promova uma regridagem, criando 9 subgrids
  3. Identifique a partir do uso de GPS o ponto central de cada um dos subgrids e colha uma amostra em cada um deles
  4. Coloque todas as amostras de uma área em um balde limpo
  5. Misture bem todas as amostras e retire a amostra final com cerca de 500grs de solo
  6. Identifique com uma etiqueta resistente ou escreva no saquinho plástico a identificação da amostra e envie para a Laborsolo

Pelo SAI (Sistema de Amostragem Inteligente) é possível identificar as Zonas de Manejo (ZM) e os Pontos Inteligentes (PIs) para saber mais consulte a VittaCura.

Leia mais sobre a importância da amostragem clicando aqui

Veja o passo-a-passo do procedimento no laboratório
  1. Preparação e moagem da amostra para uniformização da granulometria a 2 mm

    analise-quimica01

  2. Acondicionamento das amostras em recipientes transitórios devidamente cadastrados e rastreados.

    analise-quimica02

  3. Obtenção das amostras de trabalho (10 cm³) para as etapas de agitação e extração dos nutrientes.

    analise-quimica03
    analise-quimica03b

  4. Adição dos diferentes extratores para as diversas determinações, através de equipamentos exclusivos da Laborsolo como a mesa de extração em fluxo, sem a interferência do operador. O sistema é totalmente digitalizado.

    analise-quimica04
    analise-quimica04b

  5. Após a adição dos extratores as amostras são levadas a agitadores orbitais onde sofrem o processo de agitação a 230 rpm em tempos variados conforme o elemento a ser determinado.

    analise-quimica05

  6. Após a agitação e decantação ,alíquotas são retiradas para as devidas diluições e adição de reagentes para as diversas determinações a serem realizadas nas amostras.

    analise-quimica06

  7. Após as devidas diluições e adição de reagentes as amostras são levadas aos diferentes equipamentos para as devidas determinações e leituras dos resultados.
  8. Determinação de fósforo por espectrofotometria em amostrador automático totalmente digital, sem interferência do operador. Este sistema foi desenvolvido pela LABORSOLO para determinação automática, onde as amostras são dispensadas em câmara de fluxo contínuo, sendo as leituras automaticamente capturadas pelo sistema e enviadas diretamente para o laudo de resultados através de rede.

    analise-quimica08
    analise-quimica08b

  9. Pelo mesmo sistema descrito acima são determinados também o Fósforo remanescente, o Alumínio, o Enxofre,o Boro e a Matéria orgânica.

    analise-quimica09

  10. O Cálcio, magnésio, potássio, os micronutrientes cobre, ferro, manganês e zinco são determinados por Espectrofotometria de Absorção Atômica.

    Detalhe do espectrofotômetro de absorção atômica com amostrador automático acoplado.

    Vista geral da sala de determinações onde se encontram dois espectrofotômetros de absorção atômica e dois espectrofotômetros de plasma induzido por argônio.

  11. O pH e pH em SMP são determinados diretamente nas bandejas onde foram agitados, pois a determinação deve ser feita no sobrenadante sem diluições ou adições de reagentes.

    Este equipamento foi desenvolvido pela Laborsolo para otimizar as leituras de pH,sem a interferência do operador. O equipamento movimenta o eletrodo para as respectivas posições coordenadas pelo software e automaticamente captura o resultado e envia para o laudo.

Back to Top