Londrina (43) 3338.5738
Toledo (45) 3378.1202
Passo Fundo (54) 3315.7604
Bananeira

Bananeiras ganham espaço e requerem cuidado no manejo

Ocorreu neste mês de outubro, em Chapecó (SC), o I Simpósio Brasil Sul de Fruticultura. Durante o evento, um dos destaques foi para a produção de banana que se adaptou e está se desenvolvendo de forma intensa na região oeste de SC.

O microclima da região, subtropical, tende no longo prazo, a ser ainda mais favorecido para o cultivo da fruta, já que há uma boa preciptação e tendência de aumento da temperatura, exigências dos bananais para uma boa produtividade.

O estado de Santa Catarina é 4º maior produtor de banana, ficando atrás dos estados da Bahia, São Paulo e Minas Gerais.

Durante o evento, foi realizada uma clínica tecnológica com o mestre em Fitotecnia Ricardo José Zimmermann de Negreiros, que explicou as principais técnicas e equipamentos que devem ser utilizados de forma correta pelo agricultor.Dentre os temas estiveram: desbaste de perfilhos, desfolha, cirurgia e desponte, amarrio ou escoramento, manejo de pseudo caule, eliminação do coração, eliminação das pencas, despistilagem, ensacamento dos cachos e das pencas e manejo das ervas. “Ao manipular o bananal de forma adequada, o produtor contribui para que haja um aumento de rendimento e maior qualidade dos frutos”, enfatizou.

Os estudos de Ana Lúcia Borges (Embrapa Mandioca e Fruticultura) e José Tadeu Alves da Silva (EPAMIG), destaca que a bananeira demanda grande quantidade de nutrientes para manter um bom desenvolvimento e alto rendimento, visto que produz massa vegetativa abundante, absorvendo e exportando elevada quantidade de nutrientes. Daí a necessidade de monitoramento constate de sua saúde nutricional.

Segundo Lahav (1995) a bananeira extrai muitos nutrientes do solo, absorvendo, exportando e retornando uma grande quantidade deles, conforme segue:

 

Elementos Quantidade removida em 50t de frutos (kg) Quantidade que fica no bananal após a colheita (kg) Total Proporção removida na colheita(%)
N 189 199 388 49
P 29 23 52 56
K 778 660 1438 54
Ca 101 126 227 45
Mg 49 76 125 39
S 23 50 73 32
Zn 0,5 4,2 4,7 12
B 0,7 0,57 1,27 55

 

Em ordem decrescente, a bananeira absorve os seguintes: macronutrientes: K > N > Ca > Mg > S > P; micronutrientes: Cl > Mn > Fe > Zn > B > Cu.

A Bananeira também apresenta uma série de sintomas visuais de deficiências.

deficiencia-nutrientes-banana

Mas vale lembrar que quando a deficiência fica visível a situação é grave e já pode ter comprometido a produtividade, sendo necessário o monitoramento frequente, através da diagnose foliar, a fim de alcançar a máxima produtividade das bananeiras.

O melhor e mais eficiente método de análise foliar é o DRIS, que é oferecido pela Laborsolo, permitindo uma avaliação rápida dos elementos que estão restringindo o desenvolvimento da planta e dos frutos.

Deve-se destacar a importância da coleta da amostra de folhas sadias, livres de queimadura do sol e de danos causados por inseto. As folhas deverão ser acondicionadas em sacos de papel e enviadas ao laboratório para análise através do método mais rápido (entrega diretamente no laboratório ou via entrega expressa (Sedex)) a fim de evitar a degradação da amostra.

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua a quase 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *