Cana2

Usinas começam a observar o retorno de investir em fertilizantes foliares e nutrição vegetal

Recente reportagem do site CanaOnline destaca o uso mais de fertilizantes foliares por usinas de cana de açúcar para auxiliar no incremento da produtividade, acompanhe na íntegra:

“Várias são as ferramentas disponíveis na busca por produtividade e qualidade da cana-de-açúcar. A adubação foliar (sic), tão presente em culturas como soja, milho, citrus e café, começa a ganhar escala no setor canavieiro. A técnica consiste na aplicação de micro (cobre, manganês, zinco, ferro, cloro, boro e molibdênio) e macronutrientes (nitrogênio, fosforo e potássio) diretamente sobre as folhas da cana durante seu período de maior desenvolvimento vegetativo, entre os meses de novembro e dezembro, aproveitando sua capacidade de absorção de nutrientes.

O professor de adubos e adubação do Departamento de Ciência do Solo da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ/USP), Rafael Otto, explica que a adubação convencional, via solo, apresenta baixa eficiência no uso dos nutrientes, pois processos como imobilização, lixiviação e volatização diminuem sua disponibilidade para as plantas. “Adubação via solo é uma prática rotineira no setor. Porém, o solo fixa e absorve esses nutrientes, tornando-os indisponíveis para a parte aérea das plantas. Assim, quando aplicamos via folha, não haverá contato dos nutrientes com o solo, o que aumenta a eficiência da absorção e, consequentemente, da adubação.”

Por esse motivo, mesmo em pequenas quantidades, a adubação foliar (sic) pode levar a ganhos de produtividade ao redor de 10%. Há, ainda, uma interferência positiva, mas menos constante, na qualidade da matéria prima. “Diversas usinas tem registrado ganhos que variam de 4 a 8 toneladas de cana por hectare (TCH)”, observa Otto.

Todavia, o pesquisador ressalta que a adubação foliar (sic) não deve ser vista como substituta, mas complementar/suplementar a adubação de base, visando fornecer nutrientes fundamentais ao acúmulo de biomassa durante a época de maior crescimento das plantas.”

Não podemos esquecer que para fazer o uso adequado de fertilizantes foliares é necessária a realização de análises foliares de forma regular nos canaviais. A análise de tecido foliar da Laborsolo apresenta o diferencial de utilizar nos seus resultados o DRIS (Sistema Integrado de Diagnose e Recomendação), que facilita a interpretação e recomendação de fertilizantes.  Vale também destacar que o A2P (Agricultura de Alta Performance) também está disponível para o cultivo de Cana!

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua há 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *