Londrina (43) 3338.5738
Toledo (45) 3378.1202
Passo Fundo (54) 3315.7604
Micronutrientes

A importância da análise de micronutrientes no solo e no tecido foliar

Uma análise muito importante, mas pouco realizada (visto que não é exigida pelas instituições financiadoras/seguradoras) é a análise de micronutrientes no solo e nos tecidos foliares. Vamos entender um pouco mais a sua importância e também como esses componentes agem nas plantas?

Quem são os micronutrientes

Os micronutrientes se dividem em 2 grupos:

  1. os catiônicos (Cobre, Ferro, Manganês, Níquel e Zinco) que são de natureza metálica e estão presentes nos solos e substratos na forma de óxidos, hidróxidos e sais, sendo insolúveis em valores altos de pH.
  2. os aniônicos (Boro, Cloro, Molibdênio) que são não-metais (exceto o Molibdênio – Mo – que é um metal de transição).

Enquanto a deficiência de macronutrientes gera sintomas visíveis, e muitas vezes de fácil percepção como nitrogênio, por exemplo, a falta de micronutrientes não pode se pautar por um exame visual, principalmente porque as deficiências de diferentes elementos produzem sintomas parecidos, exigindo em alguns casos a análise de solos, mas muito mais importante para este diagnóstico é a análise de tecidos, normalmente as folhas. A diagnose visual através de sintomas é de difícil percepção, uma vez que os sinais normalmente se confundem entre si. Além disso, quando se percebem sinais visuais de deficiência, as plantas devem se enviadas à UTI, pois se encontram em estado terminal de carência nutricional e muitas vezes não se recuperam jamais desta condição, principalmente plantas anuais.

Dessa forma as análises de tecidos devem ser realizadas em caráter preventivo, antes do aparecimento de sintomas de carência nutricional.

Importância dos micronutrientes na planta

A deficiência de qualquer micronutriente pode provocar problemas no crescimento e desenvolvimento das plantas, refletindo diretamente na qualidade e quantidade da produção, principalmente pelo fato de estarem presentes nas enzimas ou atuarem como seus ativadores dentro da estrutura da planta.

A carência de um ou mais micronutrientes pode ocorrer por dois motivos principais:

  1. Deficiência absoluta: Pela falta dele em quantidade suficiente no solo
  2. Deficiência induzida: Pelo fato dele não se encontrar disponível para as plantas, estando retido em algum componente do solo ou indisponível pela presença de outros elementos ou pela variação de pH..

Outros fatores que afetam a disponibilidade de micronutrientes

Diversos fatores afetam a disponibilidade e absorção de um micronutriente, sendo os mais importantes:

  • pH do solo: solos com pH alto apresentam diminuição da solubilização e da absorção de Cu, Zn, Fe e Mn, aumentando,no entanto a disponibilidade de Mo
  • quantidade de matéria orgânica: solos com elevados teores de MO apresentam com mais frequência deficiência de micronutrientes pela interação das cargas negativas.No entanto, estes podem ser liberados no processo de mineralização principalmente no verão.
  • textura: solos arenosos costumam apresentar baixa disponibilidade de B, Cu, Mn, Mo e Zn devido a lixiviação ou ao próprio material de origem.

Ainda devemos considerar a atividade microbiana, a drenagem do solo, as condições de oxidação-redução e condições climáticas, por isso é importante estar sempre atento a fim de garantir máxima qualidade e produtividade na sua lavoura.

IMPORTANTE!

Em alguns casos, a análise de solo apresenta teores elevados, no entanto as plantas apresentam concentrações inferiores às de plantas em outros solos, indicando, provavelmente, baixa disponibilidade ou elevada fixação dos micronutrientes, por isso, além de realizar a análise de micronutrientes no solo, sempre realize também a análise de tecido.

No entanto, a determinação de micronutrientes no solo depende da extração química destes elementos através de vários extratores disponíveis e que variam de região a região, dependendo do laboratório.

Dessa forma, a determinação no solo serve para dar uma ideia da quantidade e da presença de um determinado elemento, mas é muito difícil sua quantificação dado à deficiência dos extratores químicos dos processos de oxi-redução inerentes aos solos.

Assim, a melhor maneira para se avaliar a deficiência de micronutrientes nas culturas é a análise foliar, uma vez que, esta determina o que efetivamente se encontra nos tecidos, isto é, o que a planta efetivamente consumiu e não o que está disponível no solo, mas não se tem certeza se a planta está efetivamente retirando do solo.

Assim, compre a ideia de realizar as análises de folhas para se avaliar o real status dos nutrientes nas plantas.

Bibliografia de referência:
FERNANDES,Manlio S. Nutrição mineral de plantas. Viçosa: Sociedade Brasileira do Solo, 2006.

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua a quase 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *