Londrina (43) 3338.5738
Toledo (45) 3378.1202
Passo Fundo (54) 3315.7604
Dicas

Quer reduzir os custos de produção na safra 2016/2017? Confira nossas dicas!

Todos os anos observamos a mesma situação: uns reclamam da produtividade, outros reclamam do preço de venda, alguns outros reclamam dos preços das semente, fertilizantes e agroquímicos. Mas será que você está fazendo a ‘lição de casa’?

O Agronegócio é justamente uma junção da atividade agrícola com a atividade empresarial e por isso requer um planejamento conjunto das duas atividades.

O planejamento da safra deve ser feito em conjunto pelo administrador e pelo engenheiro agrônomo, ou seja, é preciso pensar e otimizar os dois ‘lados’ do Agronegócio. Você deve estar se perguntando: “mas eu cuido da administração” ou “meu engenheiro agrônomo só cuida da parte técnica”, ou ainda “vou seguir os conselhos da cooperativa ou dos meus vizinhos”.

É justamente por ter pensamentos assim que você pode estar perdendo dinheiro.

Por isso queremos fazer você refletir sobre suas atividades, tirar do ‘automático’, da zona de conforto, do que você faz todo ano, para que pense um pouco no que pode melhorar.

Faça o SEU planejamento, não siga o que os outros estão fazendo!

Sua propriedade possui características próprias, não é possível fazer o mesmo que seu vizinho, apesar de ser vizinho, o solo pode apresentar características diferentes, o manejo ao longo dos anos, os cultivares utilizados, a aplicação de fertilizantes e agroquímicos, tudo isso irá construir um ambiente produtivo único! Por isso é importante planejar junto com seu Engenheiro Agrônomo e com sua equipe o que será melhor para a sua propriedade.

Faça anualmente um levantamento das condições de fertilidade do solo (análise química e física do solo). Procure deixar esses dados arquivados para consultar posteriormente os resultados residuais das aplicações que fizer nesta safra.

Converse com o Engenheiro Agrônomo e veja qual a melhor espécie de cultivar para a sua estratégia: soja/trigo, soja/milho/trigo, milho/trigo, soja/milho/outra cultura de inverno. Há muitos estudos que apontam vantagens e desvantagens de cultivares precoces, de antecipação de colheita por dessecamento, pense um pouco sobre as experiencias anteriores em sua propriedade.

Veja se vale a pena antecipar o plantio, quais as condições climáticas previstas e a necessidade de adubação na hora do plantio.

Não compre, em hipótese alguma, adubos ou fertilizantes sem ter a certeza de que são necessários! Todos os levantamentos de custeio apontam este como o maior custo de produção! É aí que você pode economizar!

O solo, através da análise química, mostrará o que precisa: correção de acidez, correção de salinidade, macronutrientes. Da mesma forma a planta irá mostrar logo na primeira análise foliar o que precisa ser aplicado. Faça a segunda (e, se necessário, a terceira) análise foliar e verifique se há mais algum desequilíbrio.

Não aplique fertilizantes sem necessidade! “Aplicar para garantir” não é a melhor estratégia! Você terá custo de insumo, mão de obra, maquinário e esse investimento todo pode, literalmente, ir por água abaixo.

Em qualquer outra atividade empresarial é preciso analisar o mercado (solo), ver as necessidades dos clientes (planta) e planejar o desenvolvimento do produto (safra), avaliar a qualidade da matéria-prima (sementes, corretivos, adubos e fertilizantes) garantindo o melhor custo x benefício (produtividade) que irá lhe trazer o melhor resultado (lucratividade).

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua a quase 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *