Londrina (43) 3338.5738
Toledo (45) 3378.1202
Passo Fundo (54) 3315.7604
Variabilidade Fosforo

Variabilidade vertical: A concentração do Fósforo

Série de Artigos: Variabilidade Vertical

Continuando o último post, sobre a Variabilidade vertical do Solo (clique aqui para ler), além do Cálcio (Ca), Magnésio (Mg), pH e Saturação de Bases (V%) que são fatores influenciados pela calagem, precisamos também analisar esta variabilidade no que diz respeito a concentração de Fósforo (P) nos diferentes horizontes do solo.

O Fósforo é o elemento/nutriente menos móvel no solo. Sua difusão no solo é de aproximadamente 1cm por ano. Portanto, onde aplicado, ele permanecerá.

Logo, se a adubação for a lanço, em superfície ele ficará, sempre nos primeiros centímetros do solo. Na semeadura de grãos, se aplicado no sulco de plantio, ele também ficará nos primeiros centímetros, pois embora “enterrado”, raramente a “botinha” da plantadeira vai além de 10cms de profundidade.
Portanto, uma coisa temos certeza, em áreas de plantio direto sempre haverá um gradiente de concentração de P com destaque na concentração destes elementos nos primeiros 10cm de solo.

Exemplo:

1) Resultado de Fósforo na análise de solo: 19,0 mg/dm³;
2) Resultado expresso em mg/dm³ (miligramas por decímetro cúbico), ou seja “massa/volume”, portanto o resultado é uma densidade;
3) Amostra coleta a 20cm de profundidade (00-20cm);
4) Imaginando que este solo possui densidade = 1,0, logo 1 dm³ de solo pesa 1 kg;

Com resultado em mãos logo concluímos que temos 19,0 mg de Fósforo uniformemente distribuídos em todo o volume de solo analisado(20 cm).

Considerando as 4 informações acima e as informações técnicas dos parágrafos anteriores, será que podemos concluir isso? Será que na prática é assim que funciona?

Será que o resultado de uma amostra 00-20 cm expressa fielmente a concentração deste elemento?

Vejamos a imagem a abaixo:

concentracao-fosforo

Vamos considerar que cada “P” da imagem representa 1 mg de Fósforo. Considerando o horizonte de 00-20 cm, em ambos os solos temos o mesmo resultado: 19 mg de Fósforo.

Embora o resultado seja o mesmo a distribuição e a concentração do elemento no perfil de solo são completamente diferentes, que acarretariam em comportamentos de crescimento radicular e absorção completamente diferentes e consequentemente resultados completamente diferentes.

Ou seja, será que podemos confiar 100% nos resultados de fósforo em áreas de plantio direto, será que amostras de solo a 20cm de profundidade são suficientes?

Veja abaixo um exemplo prático da concentração de Fósforo em superfície em uma Fazenda na região de São Sebastião da Amoreira (PR):

variabilidade-fosforo

Quais os problemas desta perda de informações ocasionada pela coleta a 0-20cm? Quais as consequências agronômicas da concentração de nutrientes na superfície? Em que isto impacta em produtividade e lucratividade ao produtor rural?

Acompanhe os próximos posts, onde iremos responder estas perguntas e falar um pouco mais sobre a estratificação da amostra de solo e a importância do diagnóstico da Variabilidade Vertical.

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua a quase 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *