Corneta Soja Cana

Corneta do Agro: Ainda sobre a Parceria entre Soja e Cana (uma parceria ovos com bacon)

Série de Artigos: Especial Cana de Açúcar

Recebemos um e-mail em resposta ao artigo Corneta do Agro: Parceria Cana e Soja funciona mesmo ou é uma parceria “ovos com bacon”? é a opinião do Engenheiro Agrônomo e Agricultor Luiz Carlos Dalben.

“Caro Roberto, gostei da sua matéria.

Acho que devemos pensar e analisar com profundidade nossos negócios e tomar cuidado com que falam ou escrevem.

A cana-de-açúcar vem nos últimos anos, perdendo produtividade e vários são os fatores que tem influenciado neste item. No passado tínhamos a cana de 18 meses, tempo suficiente para um crescimento objetivando alta produtividade em cana planta.

Plantava-se na melhor época, com umidade e temperatura adequadas para a cultura da cana que associada aos chamados 18 meses de crescimento produziam excelentes resultados em produtividade.

Com a entrada da rotação de cultura, que é uma excelente prática para o solo, biologia etc., os agricultores estão antecipando a colheita em áreas de renovação, erradicando a cana com 60 a 70 dias mais cedo para o preparo de solo para grãos. Com isto se perde em produtividade e ATR devido ao menor tempo de crescimento e para maturação da cana. Esta antecipação de colheita  atrasa em 70 dias a soca que dará mais cortes no ciclo da cultura, tendo como consequência um ciclo menor nas safras subsequentes, com menores produtividades por tempo de crescimento reduzido.

Em 2016 muitos produtores autônomos de cana, plantaram soja em rotação de cultura, eu não. Optei por gastar “minha energia” na cana, enquanto muitos se preocuparam com ganhos na rotação, plantei crotalária para proteção de solo etc.

Não atrasei o plantio de cana, pois tenho feito nos últimos anos rotação com crotalária onde posso entrar com preparo e plantio a qualquer momento, escolhendo as melhores condições climáticas, de idade de mudas para o plantio da cana.

Para a rotação com grãos teria que aguardar o ciclo da cultura, podendo atrasar muito o plantio da cana e colher safras de plantio com 12 a 14 meses, ou seja menor produtividade pelo período de crescimento e condições climáticas, como foi o caso deste ano.

Se somarmos as perdas de cana por hectare nestes itens citados, vamos ver que temos que fazer muita conta para tomarmos a decisão. Como cana é meu produto principal não tenho praticado a rotação com grãos e tenho tido aumentos significativos na lavoura de cana.

Quem planta soja em rotação com a cana tem que erradicar a cana antes, para preparar o solo e perde em produtividade e ATR, além de deixar uma cana de segundo ou terceiro corte para colher no final da safra, prejudicando a produtividade desta cana na safra seguinte.

Conclusão: em 2017 estive no topo do ranking em produtividade por ambiente de produção e ganhei entre 15 e 20 t/ha.

No final de 2017 ambos repetimos a metodologia: A soja atrasou, eu acabei meu plantio na primeira dezena de abril, muitos que optaram pela soja ainda não acabaram o plantio e vão ter que plantar cana de ano.

Importante: onde o foco é cana e com margem de lucro apertadíssima temos que trabalhar com todos os cenários possíveis para obtermos sucesso.”

Luiz Carlos Dalben

Luiz Carlos é Engenheiro Agrônomo, especialista em Gestão Ambiental, consultor na área sucroenergetica e agricultor.

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua há 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *