Adubacao Nitrogenada

“Pesquisa aponta melhor época para adubação nitrogenada da pastagem”. Como se o grande problema fosse este!

Recente artigo publicado pela Embrapa e compartilhado em diversos outros portais de conteúdos do Agronegócio/Pecuária traz dados de um estudo afirmando que o desempenho (da adubação nitrogenada para a pastagem) varia entre regiões em função da temperatura e disponibilidade de água. Veja a seguir o comentário do Dr. José Carlos Vieira nesta Corneta do Agro! (o artigo original está disponível no final da postagem)

É quase que inadmissível em pleno século XXI estarmos gastando recursos públicos para estudar coisas óbvias. Não precisa ser agrometeorologista para saber que o regime de chuvas no estado de São Paulo, desde priscas eras se concentra no período entre outubro e março. Também não é necessário ser fisiologista para saber que o nitrogênio é um nutriente essencial para pastagens ou qualquer outra planta que se encontra sobre o planeta.

Na verdade o estudo não pode ser considerado como um trabalho de fisiologia ou climatologia, mas sim um estudo estatístico de modelagem para comprovar o óbvio. Ou seja, o nitrogênio é importante para as pastagens, no Estado de São Paulo as chuvas se concentram nos meses de verão, a temperatura e a umidade favorecem o crescimento das plantas e o nitrogênio aplicado nesta época logicamente promove as melhores respostas de desempenho para o crescimento vegetativo das pastagens. Ou não?

O trabalho foi além, consegue achar diferenças entre cidades dentro do estado de São Paulo a ponto de sugerir épocas diferentes (diferença de um mês) para a cobertura de nitrogênio entre São José do Rio Preto e São Carlos. No verão o estado de São Paulo é um único forno.

Não sabemos, no entanto, se os autores realizaram os testes, pois estamos a comentar apenas o que esta publicado no artigo divulgado abaixo, mas que, no entanto tem o aval da EMBRAPA, pois não conhecemos o trabalho na integra, mas não foi mencionado nenhum teste para se avaliar o estado nutricional das pastagens antes da aplicação do N, e jamais foi considerado o papel dos demais nutrientes no desempenho das pastagens.

Por que se focar apenas na adubação nitrogenada? E os demais nutrientes, por que não foram levados em consideração?

O grande problema das pastagens brasileiras, aí incluído o tal estado de São Paulo, não é nitrogênio apenas, e sim deficiências crônicas de cálcio e eventualmente magnésio, pois os pecuaristas ao lerem trabalhos como este, são induzidos a adubar com nitrogênio, negligenciando as calagens, por exemplo, que não são realizadas, pois os efeitos não são imediatamente visíveis como a adubação nitrogenada.

Portanto sugerimos aos senhores pesquisadores pararem de focar um único nutriente e estudar todo o contexto da nutrição, pois há cerca de 14 nutrientes essenciais e não há um mais importante que o outro.

Assim, nestes tempos, com dezenas de laboratórios de solo e plantas esparramados dentro do próprio estado de São Paulo não se pode conceber adubações seja lá do que for sem um diagnostico nutricional para se avaliar a real necessidade de adubações e estimar suas respostas.

Confira o artigo na integra:

Pesquisa aponta melhor época para adubação nitrogenada

Desempenho varia entre regiões em função da temperatura e disponibilidade de água

A adubação nitrogenada é uma prática eficiente para melhorar a produtividade e a qualidade da pastagem. No entanto, a eficiência da aplicação de Nitrogênio (N) depende de condições climáticas favoráveis: temperatura e disponibilidade hídrica.
De acordo com pesquisas da Embrapa Pecuária Sudeste, de São Carlos, SP, esta época do ano, com temperaturas altas e ocorrência de chuvas, é adequada para o pecuarista fazer a adubação nitrogenada da planta forrageira. No estado de São Paulo, de modo geral, a fertilização com Nitrogênio, pode ser recomendada entre outubro e março.
Pesquisadores da instituição utilizaram a modelagem matemática para estimar a eficiência de uso de N nas pastagens de São Paulo e saber qual o melhor período do ano para sua aplicação. Segundo o agrometeorologista José Ricardo Pezzopane, é importante conhecer o clima para melhorar a efetividade da adubação nitrogenada.
O nitrogênio é um dos nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas, juntamente com o fósforo (P) e potássio (K). O N proporciona aumento da produção de pastagem e, consequentemente, possibilita elevar o número de animais por hectare.
A pesquisa
O experimento, realizado na Fazenda Canchim, sede da Embrapa Pecuária Sudeste, em São Carlos, SP, foi coordenado pelos pesquisadores Patrícia Menezes Santos e José Ricardo Pezzopane, da Embrapa, e pela estudante de pós-graduação Sara Romeiro Lopes, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP).
A modelagem matemática foi utilizada para estimar a eficiência de uso de N nas pastagens de São Paulo. Para a simulação, foram selecionadas quatro cidades do Estado em regiões diferentes e com climas contrastantes: Araçatuba, Itapetininga, São José do Rio Preto e São Carlos. Itapetininga e São Carlos apresentam temperatura média ao longo do ano mais baixa que São José do Rio Preto e Araçatuba. Em Itapetininga, a estação seca é menos marcante, enquanto em Araçatuba e São José do Rio Preto ela é mais prolongada.
A adubação nitrogenada em cada período foi classificada em recomendada ou não recomendada, a partir da combinação entre os critérios de disponibilidade de água e temperatura. Os períodos nos quais havia probabilidade igual ou superior a 80% de ocorrer a condição ”recomendada” foram considerados adequados para adubação nitrogenada.
As épocas variaram entre as cidades devido a diferenças climáticas. “Os resultados indicam que há variação na expectativa de resposta à adubação nitrogenada entre as regiões, em função das variações na temperatura e disponibilidade de água”, explica Pezzopane.
De dezembro a março foram os meses recomendados para adubação em Araçatuba; outubro a fevereiro, para Itapetininga.
Em São José do Rio Preto a adubação nitrogenada foi recomendada a partir de dezembro, não sendo adequada a aplicação entre abril e novembro. Em São Carlos a melhor época para adubação nitrogenada é de novembro a março.
A identificação de épocas para recomendação de adubação nitrogenada em função da expectativa de resposta da pastagem contribui para maior eficiência de utilização de nitrogênio e sustentabilidade dos sistemas de produção animal, com impactos econômicos e ambientais positivos.
Fonte: Embrapa

Dr. José Carlos Vieira de Almeida

Eng. Agrônomo Dr. José Carlos Vieira de Almeida – Doutor em Agronomia. Ex-docente na Universidade Estadual de Londrina e sócio da Laborsolo Laboratórios, especialista em Fisiologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo e controle de plantas daninhas e nutrição de plantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *