Chapadao

Capricho no manejo do solo e no plantio da safra garante alta produtividade em Chapadão do Sul

A notícia que mais circulou na última semana no meio agronômico certamente foi a da “Lavoura padrão ‘Dirceu Gassen’ produz acima de 90 sacas em Chapadão do Sul” feita pelo Notícias Agrícolas.

A reportagem destaca o ‘capricho’, que levou a área a produzir 90 sacas de soja por hectare. O que inclui a velocidade de plantio, que permite uma melhor distribuição das plantas, além dos cuidados com o manejo do solo.

Paulo Buzzolin, gerente da Fazenda Gávea, destaca que o veranico de 21 dias que atingiu a região foi favorável já que proporcionou luz adequada para o desenvolvimento das plantas, que não foram afetadas pela seca, já que o sistema radicular estava bem formado e conseguia obter água nas camadas mais profundas do solo.

Outro ponto de destaque é a estratégia utilizada na área que envolve uma soja de verão de ciclo médio (120 dias) e a opção por uma lavoura de inverno no lugar da safrinha. Ele garante ser mais vantajoso e lucrativo obter uma safra com produtividade de 90 sc/hc do que arriscar uma variedade precoce para obter 55/60 sc/ha e correr o risco de não obter boas produtividades na safrinha de milho, prejudicando ainda a fertilidade e estrutura do solo para a próxima safra de verão.

O Eng. Agrônomo Matheus Bórmio, consultor técnico do A2P, destaca que é costume ligar a fertilidade do solo somente com correções e adubações de base, sem pensar e planejar focado nos três pilares básicos: química, física e biologia do solo.

“Quando o produtor opta por uma estratégia que envolve safra de verão e cultura de inverno é possível fortalecer estes três pilares. Na esfera química e física a maior janela proporciona tempo suficiente para o manejo das correções para restituição do equilíbrio químico e posterior manejo para reestruturação da densidade do solo. Já na esfera biológica, a formação de raízes mais agressivas, aumenta a interação e as atividades da biota no solo” lembra Matheus.

Essa estratégia, que busca aumentar a produtividade na safra de verão através de cultivares de ciclo médio, permite a implantação do A2P (Agricultura de Alta Performance) com o tempo ideal para mensurar e corrigir as deficiências químicas e físicas do solo, garantindo máxima performance nas próximas safras.

Devemos lembrar que o A2P se adapta ao planejamento de qualquer área, ou seja, pode ser utilizado em áreas de integração lavoura-pecuária, áreas com rotações de cultura anuais (soja-milho, soja-algodão, soja-trigo, soja-pastagem) ou mesmo áreas com culturas perenes como café, cana-de-açúcar, citrus, etc.

Você já conhece o A2P? Clique aqui para conhecer!

 

Veja o vídeo completo:

Foto e vídeo : Noticias Agrícolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *