Colheita2018

Começa a colheita! Entre estiagem e chuvas perspectivas são boas (muito boas!)

Se no começo da safra o que atrapalhou foi a estiagem, na hora da colheita o problema tem sido o excesso de chuvas em algumas regiões.

Mato Grosso

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) elevou a sua estimativa de produção de soja no Estado na safra 2017/18 para 30,98 milhões de toneladas. No último levantamento, divulgado em novembro, a expectativa era de uma colheita de 30,60 milhões de toneladas. O número, contudo, ainda representa queda de 0,95% ante à safra 2016/17, de 31,27 milhões de toneladas.

O Imea manteve a previsão de área de soja de 9,42 milhões de hectares. Quanto à produtividade, o instituto elevou para 54,78 sacas por hectare a projeção para o Estado, ante 54,12 sacas por hectare na estimativa anterior. “Observou-se produtores desfrutando de produtividades históricas e outros vivenciando problemas com as chuvas e consequente quebra nos rendimentos”, disse o Imea.

O instituto apontou que mais de três quartos da área de soja no Estado ainda precisam ser colhidos. “O mês de fevereiro vai ser decisivo para consolidação das produtividades, seja em função do reflexo da chuva na colheita ou no desenvolvimento das cultivares tardias”, disse.

Mato Grosso do Sul

A colheita de soja em Mato Grosso do Sul deve atingir 8,736 milhões de toneladas, um recorde de produção. A informação foi divulgada na recente Circular Técnica do Siga – Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio, ferramenta de monitoramento da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS e da Aprosoja/MS – Associação dos Produtores de Soja de MS.

Até o momento, 24 municípios, do Centro Norte do Estado, iniciaram os trabalhos no campo, entretanto, em ritmo lento e em áreas pequenas. Segundo as informações da Aprosoja/MS, relação à safra passada (8,532 milhões de toneladas), o crescimento é de 2,5%.

“Muitos fatores levaram a  este patamar recorde, em primeiro lugar, o investimento em tecnologia realizado pelo produtor rural. Além disso, tivemos o melhor índice de precipitação dos últimos anos. As lavouras estão bonitas, carregadas, com bons tamanhos de vagens. É uma situação atípica para Mato Grosso do Sul, sem veranico em dezembro e janeiro”, destaca o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke.

Paraná

O desenvolvimento das lavouras de soja e milho 2017/18 no Paraná continua atrasado em relação ao desempenho da safra de 2016/17. Relatório do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura estadual do Paraná, divulgado nesta terça-feira, 6, mostra que até a segunda-feira 24% das lavouras de milho verão estavam em fase de maturação, 30 pontos porcentuais abaixo dos 54% registrados em igual período da temporada anterior. Nos últimos sete dias, houve avanço de 8 pontos porcentuais. A colheita teve início e atinge 1% do total, ante 3% em igual período do ano passado.

O plantio do milho safrinha (segunda safra) já teve início e atingia até ontem 2% da área, com 93% do grão no campo em boas condições. No ano passado, no mesmo período, os trabalhos alcançavam 10% da área, com 98% em boas condições.

A soja atingiu 20% de maturação, 21 pontos porcentuais abaixo dos 41% obtidos em igual período de 2017. Na variação semanal, a maturação da oleaginosa aumentou 8 pontos porcentuais. A colheita ainda não começou.

 

 

 

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua há 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *