Londrina (43) 3338.5738
Toledo (45) 3378.1202
Passo Fundo (54) 3315.7604
Soja Milho

Uma safra com segurança ou duas com risco?

A Abertura Nacional do Plantio da Soja foi realizada na última sexta-feira (15/09) em Goioerê (PR) sem plantio de soja, afinal a estiagem na região já dura quase um mês. O evento contou apenas com a ‘abertura simbólica” e uma série de palestras, mas o que norteou o evento foi realmente a preocupação com o clima.

O primeiro ponto que foi destacado é quanto a decisão do inicio da semeadura. O diretor da Somar Meteorologia, Paulo Etchichury, explicou aos presentes que todas as regiões brasileiras terão atrasos nas chuvas este ano, e que mesmo depois, na fase de desenvolvimento das plantas (novembro e dezembro), muitas regiões ainda poderão enfrentar estiagens prolongadas.

“O produtor precisa definir prioridades: a soja ou o milho. Sabemos que ele planta as duas culturas em sucessão e vai continuar a fazer isso. Mas, com este atraso nas chuvas, se tentar antecipar a semeadura da soja pode colocar tudo em risco. O ideal é esperar para dar chance de a soja germinar bem, pois tudo indica que vai faltar água também na fase de desenvolvimento da planta” completa Etchichury.

O ponto ‘positivo’ é que o atraso no plantio e o clima mais seco pode reduzir a incidência da ferrugem asiática, permitindo alguma economia na aplicação de fungicidas, preocupação constante em épocas de margens apertadas.

Não podemos esquecer que os cultivares precoces, que tem sido a preferencia dos produtores que buscam a segunda safra de milho, são ainda mais vulneráveis ao estresse hídrico!

Veja como estão as previsões para as principais regiões produtoras de soja:

Sul

Historicamente o Paraná é o primeiro estado a começar o plantio e o Rio Grande do Sul o último (por conta da colheita da safra de inverno – trigo e cevada). A previsão de chuvas no Paraná é só para o final de outubro, assim como para o Rio Grande do Sul, então o atraso deve ocorrer apenas no Paraná.
A preocupação é com a ansiedade do produtor, que pode querer ‘aproveitar’ o pouco de umidade presente no solo e plantar mesmo antes das chuvas.
Já para a fase de desenvolvimento estão previstas chuvas abaixo da média, com possibilidade de estiagens em dezembro e janeiro.

Centro-oeste/Sudeste

A situação é similar a do Sul, chuvas só no final de outubro e começo de novembro, como não há muita água no solo vai ser preciso esperar até novembro.
A tendência para a fase de desenvolvimento é de um volume menor de chuvas, mas como a região costuma ter muitas chuvas, com casos recentes de alagamentos e solos encharcados, o volume de chuvas deverá ser satisfatório, sem causar transtornos.

MATOPIBA

É a região que sofrerá o maior atraso nas chuvas, a previsão é que a chuva só tenha volume suficiente para plantio e desenvolvimento na segunda quinzena de dezembro/início de janeiro. Após este período o clima fica favorável a soja, com boas precipitações também em fevereiro e março.

Laborsolo Laboratórios

A Laborsolo Laboratórios atua a quase 30 anos com Análises Agronômicas. Nosso portfólio é amplo (solo, folha, alimento animal, água, fertilizantes e corretivos) e estamos focado no desenvolvimento de tecnologias que auxiliem no dia a dia do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *